(11) 4200-8045 / (11) 96996-6768 Rua Gen. Jardim, 846, 4° andar - Higienopólis – São Paulo/SP

RUPTURA OU AVULSÃO DO TENDÃO DO TRÍCEPS

A ruptura do tendão do tríceps é extremamente rara e é a menos comum de todas as lesões de tendões. Em um estudo que avaliou 1.104 casos de rupturas de tendões, menos de 15% foram relativos a casos que afetaram o tendão do tríceps.

 

Para compreender mais sobre a ruptura do tendão do tríceps acompanhe nosso texto e entenda sobre suas características e sobre seu tratamento cirúrgico.

 

Vários fatores podem alterar a integridade estrutural do tendão do tríceps e diminuir sua capacidade de carregamento, as rupturas podem ocorrer espontaneamente em pacientes com tecido saudável e doenças que o predisponham.

 

O principal mecanismo de lesão do tendão do tríceps é cair sobre a mão estendida, embora o levantamento de pesos e força posterior no cotovelo também sejam mecanismo comuns de lesão.

 

Além do trauma direto, a contração descoordenada do tríceps contra o cotovelo flexionado, combinada com um impacto de desaceleração, sobrecarrega excentricamente o tendão.

 

Essas rupturas podem ser completas ou incompleta e podem envolver diferentes regiões anatômicas. Algumas ocorrem próximas à origem da cabeça lateral do tríceps, outras ocorrem através da barriga muscular do tríceps, da junção músculo tendínea ou o tendão em si. Isso enquanto outras consistem de uma avulsão do olécrano.

 

Relatos de lesões na junção músculo tendíneas ou intramuscular, são, de fato, raras, e o rompimento do tendão do tríceps ocorre no ponto da inserção no olécrano; a maior parte das rupturas também incluem uma avulsão óssea no olécrano. Ainda se debate sobre qual é o melhor tratamento para ruptura parcial do tendão do tríceps, e a melhora da ruptura pode ser obtida por tratamento conservador ou cirurgia.

 

Já a ruptura completa do tendão do tríceps ( mas também é o caso em pacientes com uma alta demanda funcional) sempre deve contar com a cirurgia como tratamento, como sempre tem sido apontado pela literatura.

 

Para maior conhecimento sobre as características da lesão e de seu tratamento iremos agora acompanhar alguns detalhes sobre um caso de cirurgia de reparação de ruptura do tendão do tríceps.

ortopedista-esportivo

CASO PARA EXEMPLIFICAR A CIRURGIA DE REPARAÇÃO DE RUPTURA DE TENDÃO DO TRÍCEPS

Um paciente do sexo masculino chegou à emergência do hospital com dores e empareamento funcional de seu cotovelo esquerdo depois de cair sobre ele enquanto jogava futebol (posição de goleiro).

 

O exame clínico revelou inchaço difuso, rigidez e equimose na região do cotovelo esquerdo. Uma espaço bem definido era palpável acima do olécrano e havia a falta de extensão ativa do cotovelo.

 

Uma radiografia lateral do cotovelo mostrou um fragmento posterior à fossa do olécrano. Considerando a presença do fragmento de osso no raio-x lateral, o espaço palpável e a equimose no cotovelo posterior, junto com o completo déficit de extensão do cotovelo, foi possível diagnosticar a completa ruptura do tendão do tríceps. A ressonância magnética não foi vista como necessária, nesse caso.

 

Seis hora após o trauma, a cirurgia foi realizada. Com o paciente sob o efeito de anestesia regional, foi aplicado um torniquete, e uma incisão posterior direta foi feita.

 

A radiografia do cotovelo evidenciou o fragmento próximo à ponta do olécrano na vista lateral.

 

A ruptura completa da inserção distal do tendão do tríceps foi achada. O tendão estava macio, e degenerado em sua extremidade com alguns fragmentos de osso embutidos nele.

 

Depois do debridamento do aspecto distal do tendão, do córtex do olécrano e da remoção dos flocos de osso, a ruptura foi reparada. Colocando-se duas âncoras no olécrano e usando uma sutura transóssea no tendão com um trançado permanente.

 

O cotovelo foi imobilizado em flexão de 45 graus. Exercícios isométricos foram permitidos até o terceiro dia do pós-operatório, e foram seguidoS por três semanas de flexão ativa progressiva com uma braçadeira para controlar a mobilidade.

 

Depois de 4 meses de exercícios ativos e passivos de movimentação, a movimentação completa do cotovelo foi obtida. As braçadeiras foram deixadas e a contração do tríceps começou. Depois de seis meses a movimentação completa, e sem dor, da junta e a completa recuperação do músculo foram obtidas.

 

Trazemos esse texto até você para te auxiliar na compreensão sobre ruptura do tendão do tríceps. Também te ajudamos fornecendo tratamento especializado. Entre em contato com nossa clínica e agende sua consulta.

 

Fonte: MANCINI F, BERNARDI G, DE LUNA V, TUDISCO C. Surgical repair of isolated triceps tendon rupture using a suture anchor technique: a case report.
Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5297350/

ortopedista-esportivo

> Artroplastias > Tratamento e Cirurgias > Ruptura ou avulsão do tendão do tríceps

Artroplastias