(11) 4200-8045 / (11) 96996-6768 Rua Gen. Jardim, 846, 4° andar - Higienopólis – São Paulo/SP

Compreendendo melhor o Cisto Ósseo Simples (COS)

Cisto Osseo

O Cisto Osseo Simples é uma lesão óssea benigna que se apresenta como uma cavidade intraóssea preenchida por líquido rico em proteínas. A sua causa ainda não é bem compreendida, mas umas das teorias diz que há um aumento da pressão em determinada área do osso, levando a necrose óssea e, em seguida, acúmulo de líquido. 

 

Há outros nomes que já foram amplamente utilizados, como pseudoCisto, Cisto hemorrágico, Cisto osseo progressivo, Cisto ósseo unicameral, cavidade óssea idiopática, Cisto essencial, Cisto ósseo traumático e Cisto ósseo solitário. Atualmente a recomendação é utilizar o termo Cisto ósseo

Quando e onde ocorre o Cisto Ósseo Simples?

  • 90% dos casos ocorrem em ossos longos; 
  • Geralmente ocorre nas duas primeiras décadas de vida; 
  • Úmero e o fêmur são os locais mais comuns. 
cisto-osseo

● 90% dos casos ocorrem em ossos longos;
● Geralmente ocorre nas duas primeiras décadas de vida;
● Úmero e o fêmur são os locais mais comuns.

A causa do Cisto Ósseo Simples e seu desenvolvimento

Há décadas tem se debatido sobre a possível causa e desenvolvimento do cisto ósseo simples. Vou listar as hipóteses mais conhecidas: 

 

  • Infecção de baixo grau; 
  • alterações nos locais de crescimento ósseo; 
  • obstrução venosa; 
  • aumento da osteólise (que é a reabsorção do osso pela destruição de tecido ósseo); 
  • hemorragia intramedular; 
  • isquemia local (diminuição ou suspensão da irrigação sanguínea no(s) osso(s)); 
  • alterações no metabolismo do cálcio; 
  • trauma; ou 
  • uma combinação desses fatores. 

Cisto osseo aneurismático / Hemorragia intramedular: Segundo esta teoria, o trauma, insuficiente para fraturar o osso, pode levar um hematoma intramedular. Isso pode levar a coagulação, agravando e desestruturando a reparação óssea, degenerando e ocasionando uma cavidade cística, que diminui ou suspende a irrigação sanguínea no osso afetado. 

Cisto ósseo aneurismático / Hemorragia intramedular: Segundo esta teoria, o trauma, insuficiente para fraturar o osso, pode levar um hematoma intramedular. Isso pode levar a coagulação, agravando e desestruturando a reparação óssea, degenerando e ocasionando uma cavidade cística, que diminui ou suspende a irrigação sanguínea no osso afetado.

Onde geralmente percebe-se o COS

Muitas vezes esse cisto é difícil de ser diagnosticado em clínicas gerais ou de outras especialidades não ortopédicas. Mas mesmo sendo ortopédica pode-se confundir com outras doenças ou sintomas que não sejam especificamente do Cisto Osseo Simples, pois esse cisto pode ser associado aos seguintes problemas:
 

  • Uma grande variedade de lesões neoplásicas (na prática, definidos como tumores); 
  • tumor de células gigantes; 
  • Cisto ósseo aneurismático; 
  • Displasia fibrosa. 
  • Na grande maioria dos casos, são assintomáticos: casos que não apresentam sintomas perceptíveis, dificultando sua detecção. 

Radiografias

Geralmente, nas radiografias, encontra-se uma área radiotransparente (onde há um compartimento, vácuo). É algo regular e limitado por um halo cortical fino na região periférica. 

 Então, sabemos que por meio de radiografias e tomografias computadorizadas, o Cisto Osseo Simples pode ser diagnosticado. Isso não quer dizer que esses são os únicos meios.  

Diagnóstico definitivo

É invariável a determinação do cisto osseo pelo conjunto de informações coletadas em anamnese, exame físico, exame radiográfico. 

Há necessidade de tratamento?

No desenvolvimento, percebemos que o enfraquecimento ósseo ou a má formação do mesmo, paralelos a outros fatores, podem prejudicar o quadro clínico do paciente. Esses casos devem ser bem analisados por um médico especializado para definir se há necessidade de um tratamento e qual é o mais adequado. Na grande maioria dos casos não é necessária a abordagem cirúrgica, apenas seguimento radiográfico. 

No que consiste o tratamento?

 Essas lesões costumam ser identificadas acidentalmente, ou seja, não causam sintomas ao paciente. Caso a radiografia apresente sinais de risco para uma fratura patológica e o paciente apresente dor, podemos considerar o tratamento com infiltração de corticoide ou cirurgia para curetagem (raspagem) da cavidade e preenchimento da mesma (com osso ou algum biomaterial). 

> Artroplastias > Orthokids
Artroplastias