(11) 99452-6862 Rua Gen. Jardim, 846, 4° andar - Higienopólis – São Paulo/SP
doenca

Tudo sobre Neoplasia

  • By:artroplastias
  • 0 Comment

Tudo sobre a doença | O que é Neoplasia?

Muitas pessoas, especialmente o público leigo, confunde neoplasia, câncer e tumor supondo serem semelhantes. Apesar de terem algumas características comuns, são patologias distintas e, portanto, vale pena detalhar cada uma delas.

O tumor está diretamente relacionado ao aumento de determinado tecido ou região, cujas causas poderão ser bem diversas, como um processo inflamatório, crescimento dos fluidos ou por uma proliferação das células sem controle, inclusive com a possibilidade dessa proliferação e crescimento dos fluidos ocorrerem simultaneamente.

A neoplasia se caracteriza quando ocorre unicamente a proliferação celular. Se acometer algum osso, será denominada neoplasia óssea.

Benigno ou Maligno?

Existem dois encaminhamentos possíveis neste caso, benigno ou maligno. Quando o diagnóstico apontar para uma neoplasia maligna, se tratará de câncer.

Conforme a própria raiz da palavra neoplasia, “neo” de novo e “plasia” de crescimento, quando for benigna será verificado que essa evolução se equipara a dos tecidos normais ou seja, terá um ritmo lento. É importar fazer a ressalva que, em determinadas situações, mesmo sendo benigna será verificado um crescimento mais acelerado do que se fosse maligna. A causa desse cenário é que sua velocidade mais elevada está diretamente relacionada a certas causas que influenciarão essa performance.

Estudos

Estudos ao longo dos anos, desenvolvidos pela comunidade científica, constataram que a neoplasia óssea, tanto quanto as demais, não apresentam a possibilidade de atingir outros tecidos e órgãos. Isso quer dizer que, no caso de remoção da área afetada, o problema estará resolvido e não voltará a se manifestar.

Quando há um câncer, a evolução será bem diferente, pois é composta por células que desenvolvem um processo de multiplicação bem mais acentuado, se espalhando por outras regiões do corpo. O tratamento recomendado pelo oncologista, mesmo se for seguido à risca, não evitará normalmente que reincidências venham a acontecer.

Existem denominações específicas para cada tipo, dependendo da configuração apresentadas. Por exemplo, uma neoplasia óssea será analisada levando-se em conta qual tecido foi afetado e como isso procedeu.
Quando for constatada que as células estão se dividindo de maneira anormal e descontrolada numa região óssea, haverá comprometimento do seu tecido saudável e da rigidez original. São raros os casos em que tumores em ossos possam levar ao óbito.
Apesar disso, são situações que demandam atenção e criterioso tratamento, porque mesmo com a evidência de serem benignos, descartando a possibilidade de câncer, esses tumores têm a possiblidade de crescer e causar sérias consequências, comprometendo inclusive sua estrutura.
Em alguns exames de imagem para identificar uma neoplasia óssea vão indicar algumas manchas, que numa verificação mais apurada será constatado que se tratam de pseudotumores, sendo mais verificados em crianças.

Exemplos

Seguem alguns exemplos dessas lesões pseudotumorais: a displasia fibrosa que, a rigor, acomete normalmente nos primeiros 20 anos de vida, podendo ser localizada ou envolver vários ossos; o encodroma atinge principalmente os ossos da mão e tem sua incidência mais enfatizada entre a faixa de 20/40 anos; o cisto ósseo também tem características benignas, tendo na sua constituição lacunas sanguíneas.

Já ao abordarmos, na neoplasia óssea, o universo dos tumores ósseos malignos, encontraremos alguns tipos com maior predominância, a saber: as metástases ósseas, que são, na realidade, as chamadas disseminações secundárias dos tumores malignos provenientes de outros órgãos e que se propagaram para outras regiões ósseas; o tumor de Ewing que normalmente atinge pernas, braços e coxas, particularmente em crianças, adolescentes e pessoas no início da vida adulta; o oesteossarcoma, configurado como tumor maligno na categoria primário, tem como foco principal os ossos dos ombros, quadris e joelhos de crianças e adolescentes.

Quando falamos dos fatores de risco que poderão contribuir para o aparecimento de um tumor ósseo, ou mais especificadamente da ocorrência de uma neoplasia óssea, várias possibilidades serão listadas. A exposição a níveis de radiação num volume bem acentuado, que via de regra é utilizada para combater o câncer, seria uma delas.

Algumas doenças pré-existentes que acometem os ossos mais efetivamente em adultos e idosos, como a Paget, também poderão vir a ser um indício concreto, ao lado de síndromes genéticas, como a Li-Fraumeni e o retinoblastoma, que passam de geração a geração.
Também vale ressaltar outro tipo de causa: quem teve câncer de próstata, pulmão, rim, mama etc. está no grupo passível do desenvolvimento de algum tipo de tumor ósseo secundário.

Neoplasia Óssea

 

A neoplasia óssea, a exemplo das outras neoplasias, tem alguns sintomas que ajudam a estabelecer seu diagnóstico.Cansaço, ossos quebradiços e uma redução de peso sem vontade aparente, podem sugerir que esteja em curso algo neste sentido. Também, algumas vezes, é percebida uma sensibilidade acima do usual nessa região.

Outro sintoma que pode estar associado à essa patologia é dor na região dos ossos, podendo inclusive sinalizar que esteja ocorrendo um processo de metástase. Com tendência para piorar no período noturno, tendo diminuição quando são feitos movimentos. A sua incidência poderá ser intermitente, causando incômodo para realização de atividades cotidianas.

Felizmente a neoplasia óssea não se propaga para outros órgãos, como já mencionado, diferentemente do câncer que tem essa particularidade, liberando cálcio para a corrente sanguínea, provocando uma hipercalcemia, que trará consequências como perda de apetite, enjoos, náuseas, prisão de ventre e sede.
Quando a quantidade de cálcio liberada é mais expressiva, há a possibilidade de uma desidratação, pois ocorre um estímulo maior para urinar. Outros sintomas convergem para o excesso de cálcio no sangue, como fraqueza, sonolência e confusão mental. Caso não ocorra o devido tratamento, é possível até que o paciente entre em coma.

Entre todas as neoplasias, a neoplasia óssea está mais presente no univers0 infanto-juvenil, com a denominação oesteossarcoma.

,

Posted in: Neoplasia

Comentários

Nenhum comentário para “Tudo sobre Neoplasia”

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta